segunda-feira, 14 de março de 2011

POEMA ABRAÇA-ME


Hoje preciso de um abraço
Quero sentir os teus braços
Sentir-me amada, no meu cansaço
Saber, que preciso de ti
Hoje quero, repouso, soltar-me
Em teus braços e não cair
Abraça-me!
Quero derrubar barreiras
Que senti a vida inteira
Estar contigo sem medo
Do teu ombro fazer veredas
Soltar-me dos despojos
Agarrar-me a ti sem temor
Quero esquecer a flor
Que deixas-te ao partir
Abraça-me!
Porque sinto medo
Andar na vida encolhida
quando estas comigo
Sinto o teu jeito de abraçar
Quero contigo continuar a sorrir
Abraça-me!
Deixa-me dormir na tua cama
hoje eu sinto-me criança.
Carente e ingénua
Com movimentos ternos
Quero dormir sem acordar
Abraça-me,
Pela última vez, te peço
No mais forte dos abraços
Sem dizeres adeus
Sinto que te vais embora
Hoje, amanha, outra hora
Se meu amor já não te prende
Eu fico aqui serena
Tens tua vida para viver.
Eu te liberto depois do abraço
Podes ficar a saber
Que neste abraço que enlaço
Em não me importa de morrer
POR: JOAQUINA
14/03/2011